M2100

23rd March 2023

Encalhe de navio no porto

Relatório Inicial

O prático embarcou em um grande conteinero às 02:00, antes de seguir para o porto. O vento era NNE 10 nós, a correnteza era SE e a visibilidade era boa. O prático observou após o incidente que as dificuldades de linguagem reduziram a eficácia da comunicação falada.

Por volta das 03:50 (1 hora e 30 minutos após a preamar), o navio iniciou seu giro para bombordo na aproximação com o cais. Por volta das 04h05, com o giro concluído, a embarcação parecia estar derivando para o sul sob a influência do vento e da maré.

A popa da embarca√ß√£o derivou em dire√ß√£o ao cais e aproximou-se de um dos guindastes, quando ent√£o o pr√°tico manobrou para evitar o contato. Eles precisavam de algu√©m para comunicar as dist√Ęncias do costado at√© o cais e outras infraestruturas, pois ficava a menos de 10m do cais e de um dolfim de amarra√ß√£o. Tr√™s rebocadores foram direcionados para puxar o navio para longe do cais, mas ficou claro que o navio havia se desviado devido ao vento e √† correnteza e isso resultou em um encalhe em um trecho raso mapeado pela carta n√°utica. As autoridades portu√°rias foram informadas e um quarto rebocador foi designado para auxiliar o navio. Com esta assist√™ncia, o navio manobrou com seguran√ßa para fora do trecho raso √†s 0506 e posteriormente atracou sem mais incidentes ap√≥s extensas verifica√ß√Ķes da integridade e estanqueidade do casco.

Coment√°rio CHIRP

Manter a consciência situacional à noite é um desafio. As referências visuais são difíceis de distinguir, especialmente contra as luzes de fundo, e podem mudar ao longo do tempo devido ao movimento relativo em terra. SOLAS, Capítulo V, Regra 13.

O estabelecimento e a operação de auxílios à navegação devem ser revistos para cada porto conforme o volume de tráfego o justifique e o grau de risco da manobra.

Como parte da avalia√ß√£o, as autoridades portu√°rias devem considerar se seus aux√≠lios √† navega√ß√£o s√£o suficientes para permitir uma navega√ß√£o segura, incluindo aux√≠lios luminosos adequados √† navega√ß√£o se o porto estiver aberto √† noite. Para determinar quais aux√≠lios s√£o necess√°rios, os pa√≠ses e as autoridades portu√°rias devem realizar avalia√ß√Ķes de risco de seus portos. A orienta√ß√£o da IALA (G1124) fornece um guia para avalia√ß√£o de seguran√ßa.

O briefing entre o pr√°tico e a tripula√ß√£o foi prejudicado por barreiras idiom√°ticas. Como resultado, o pr√°tico tornou-se o “ponto √ļnico de falha”. Um esbo√ßo da manobra em um papel ou outro aux√≠lio visual teria ajudado a desenvolver um entendimento comum, tornando mais f√°cil identificar quando o pr√°tico precisasse de assist√™ncia e solicitar de forma construtiva ou questionar, por exemplo, “Voc√™ est√° ciente de que estamos derivando em dire√ß√£o ao trecho raso?”. Isso n√£o aconteceu. √Ä medida que a embarca√ß√£o se aproximava do cais e de outras estruturas pr√≥ximas, o foco da carga de trabalho do pr√°tico aumentava e eles perdiam a consci√™ncia situacional geral.

O CHIRP incentiva fortemente as equipes a adotarem o PACE (Probe, Alert, Challenge, and Emergency) descrito com alguma profundidade na publica√ß√£o do CHIRP ‚ÄúMaking critical decisions at Sea‚ÄĚ, que est√° dispon√≠vel em nosso site. Boa comunica√ß√£o e aten√ß√£o s√£o essenciais, principalmente √† noite, quando nossos ritmos circadianos costumam estar mais baixos.

O CHIRP chama a aten√ß√£o para as enormes for√ßas que atuam nas obras vivas de embarca√ß√Ķes muito grandes. Os comandantes respons√°veis pela navega√ß√£o de embarca√ß√Ķes muito grandes devem receber treinamento adequado para manobr√°-las, de modo que possam, com conhecimento aprimorado, auxiliar os pr√°ticos na atraca√ß√£o segura.

H√° uma s√©rie de cursos que treinam comandantes e pilotos na compreens√£o das for√ßas din√Ęmicas que atuam no casco de todos os tipos de embarca√ß√Ķes.

Principais quest√Ķes relacionadas a este relat√≥rio

Comunica√ß√Ķes ‚Äď A equipe do passadi√ßo deveria ter confirmado as a√ß√Ķes do pr√°tico quando solicitado. Um desenho do plano pretendido teria fornecido uma interpreta√ß√£o visual dos est√°gios do giro, com dist√Ęncias seguras aplicadas ao radar para verifica√ß√£o cruzada.

Alerta ‚Äď Apenas o pr√°tico se mostrou preocupado com o movimento da embarca√ß√£o em dire√ß√£o ao guindaste. O pr√°tico afirmou que estava agindo sozinho – isso acontece em seu navio? Voc√™ fornece o suporte que o pr√°tico precisa?

Fadiga/Consci√™ncia Situacional ‚Äď √Č poss√≠vel, dada a hora do dia, que elementos de fadiga fossem aparentes. Atracar ou desatracar √† noite requer maior consci√™ncia situacional de si mesmo e do cen√°rio. Busque ativamente informa√ß√Ķes de outras pessoas.

  • Fatigue
  • Loss of Awareness
  • Poor Communication

Up next: